Estados Unidos

A Toyota não fará anúncios olímpicos e seu CEO não comparecerá à cerimônia de abertura

De acordo com um porta-voz da empresa, a montadora não divulgará nenhum anúncio relacionado às Olimpíadas de Tóquio, ao invés de escolher: exibir seus anúncios “regulares” no Japão.

Hideaki Honma disse na segunda-feira que a empresa não “cancelaria” qualquer anúncio relacionado às Olimpíadas, dizendo que não foi planejado.

No início deste mês, o Japão confirmou que os Jogos serão realizados em estado de emergência devido à pandemia do coronavírus.
Honma também confirmou à CNN Business que Toyota (TM) O CEO Akio Toyoda não estará presente na cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos nesta sexta-feira.
“Queríamos evitar o comparecimento quando as pessoas que estavam empolgadas com o evento não pudessem ir agora”, disse Honma, destacando a recente decisão dos organizadores de não permitir a entrada de nenhum espectador devido a questões de saúde pública.
As Olimpíadas deste ano estão tomando forma ser diferente, com protestos contra o cancelamento dos Jogos e desistência de milhares de voluntários.
Alguns líderes empresariais também falaram em meio à polêmica. Em maio, Rakuten (RKUNF) O CEO Hiroshi Mikitani disse à CNN Business que os Jogos serão hospedados neste verão por uma “missão suicida” para o país.
O principal CEO japonês diz que hospedar as Olimpíadas é uma

Quando questionado sobre a decisão da Toyota durante a coletiva de imprensa de segunda-feira, o porta-voz do Tokyo 2020, Masa Takaya, disse que “desconhecia” a notícia.

Ele admitiu, no entanto, que os patrocinadores olímpicos “tiveram que lutar para apoiar” os Jogos neste ano, especialmente em meio a um “sentimento misto”.

“Consequentemente, cada empresa tem que tomar uma decisão sobre … como eles devem ser capazes de comunicar suas mensagens ao público com [their] Própria compania [perspectives]- disse aos repórteres.

A Toyota é um dos principais patrocinadores dos Jogos Olímpicos, ao lado de grandes marcas globais como Coca Cola (KO), Samsung (SSNLF) e vistos.
Os organizadores irão rever a decisão de admitir as partes interessadas no estádio olímpico na cerimônia de abertura marcada para 23 de julho, disse Seiko Hashimoto, chefe do Comitê Olímpico do Japão no início deste mês.

Leave a Comment