Notícias Mundo

A candidatura de Sara Palin ao Senado é o cenário dos sonhos de Lisa Murkowski

“Se Deus quiser que eu faça isso, eu o farei”, disse Palin, quando questionada se ela poderia ir contra a senadora Lisa Murkowski (R) em novembro próximo – embora ela tenha rido da “bolha” de Washington.

É difícil imaginar as melhores chances de Murkowski de vencer seu quinto mandato do que a “candidata ao Senado Sarah Palin”.

O Alasca, por meio de uma série de reformas eleitorais recentes, realizará primárias em todo o partido no ano que vem – cada candidato de cada partido concorrerá junto. Então, se nenhum candidato vencer 50% das eleições primárias, os dois primeiros vencedores – independentemente do partido – avançarão para as eleições gerais.

A candidatura de Palin imediatamente a tornaria a maior candidata republicana ao lado de Murkowski. E tornaria muito difícil para Kelly Tshibaka, ex-comissário do Departamento de Administração do Alasca, que já está em uma disputa – e tem o apoio do ex-presidente Donald Trump – ficar entre os dois primeiros com Murkowski.

Mesmo que Tshibaka – possivelmente apoiado por Trump – continue competitivo com Palin (ou mesmo obtenha mais votos), é possível que os dois dividam o voto contra Murkowski. Essa divisão pode permitir que um democrata – possivelmente Al Gross, que concorreu e perdeu no Senado em 2020 – entre nas eleições gerais contra Murkowski.

Tudo isso provavelmente levaria a um de dois duelos possíveis no próximo outono:

1) Murkowski contra PalinR: Embora não haja dúvida de que o ex-governador e candidato a vice-presidente de 2008 ainda tem Algum entre os republicanos mais conservadores, há também um grande grupo de eleitores no Alasca que não votaria em Palin em hipótese alguma. Nem sempre. Isso inclui muitos republicanos, para não mencionar virtualmente todos os democratas e uma grande proporção dos independentes. É difícil imaginar que Murkowski esteja perdendo esta corrida.

2) Murkowski contra o democrata: Enquanto Gross apresentou uma candidatura sólida – e bem financiada – contra o senador Dan Sullivan (R) em 2020, ele ainda perdeu por 13 pontos. Porque este é o Alasca. Ainda é aqui que o candidato republicano típico começa com uma vantagem significativa sobre o democrata típico. (Mesmo Trump, que não é um conservador típico, venceu o Alasca por 10 pontos em 2020). E se Gross não começar, qualquer outro democrata – mesmo que consiga chegar ao segundo turno – terá dificuldade em acompanhar Murkowski.

Tudo isso para dizer o seguinte: se Palin fugisse, as chances de Murkowski de vencer a reeleição diminuiriam estrada pra cima.

Agora, como Palin é Palin, é quase certo que ele não fugirá. É muito mais fácil ser uma celebridade do que enfrentar os rigores de fazer uma grande campanha em todo o estado. É por isso que ela nunca concorreu a outro cargo depois de não concorrer à vice-presidência ao lado do falecido senador John McCain há mais de dez anos.

Portanto, as chances são de que Palin apenas fale sem ter nenhum plano real para realmente fugir. Mas se você é Lisa Murkowski, deve fazer absolutamente qualquer coisa para deixar Palin mais interessado na corrida. Porque isso tornaria sua própria corrida muito mais fácil.

Leave a Comment