Novas

A votação presidencial na Colômbia está chegando ao segundo turno

Após 98% dos votos, os primeiros resultados mostraram que o candidato de esquerda Gustavo Petro ganhou pouco mais de 40% dos votos, o ex-prefeito populista de Bucaramanga Rodolfo Hernandez 28% e o candidato de direita Federico “Fico” Gutierrez 23%.

Petro e Hernandez agora devem se enfrentar na segunda votação em 19 de junho.

As pesquisas fecharam no final do domingo sem grandes relatos de violência ou agitação.

“Temos uma das democracias mais antigas deste hemisfério. Temos uma das democracias mais robustas e está se tornando sólida porque temos uma transformação ordenada a cada quatro anos”, disse o presidente cessante, Ivan Duque, no domingo.

A votação ocorreu em um dos momentos mais turbulentos da história moderna da Colômbia, quando o país foi assolado pelas consequências econômicas da pandemia de Covid-19, distúrbios civis e uma situação de segurança em deterioração.

Eleição presidencial colombiana: país chocado parece de esquerda, mas os eleitores farão um avanço histórico?

A aprovação de Duque é baixa no momento, e seu mandato foi manchado pelo comportamento administrativo, desigualdades e confrontos entre grupos do crime organizado.

O descontentamento generalizado colocou a esquerda no campo de visão da presidência pela primeira vez na história do país. Mesmo assim, os resultados preliminares apontam para o fracasso de Petro, de 62 anos, ex-guerrilheiro e prefeito de Bogotá, amplamente considerado um dos principais candidatos.

Se tivesse sido eleito no mês que vem, Petro teria se tornado o primeiro líder de esquerda da Colômbia; sua colega Francia Marquez também se tornou a primeira mulher afro-colombiana a exercer o poder executivo. Petro propôs uma revisão radical da economia do país para combater uma das maiores taxas de desigualdade do mundo.

Enquanto isso, Hernandez, de 77 anos, convocou os eleitores centristas com uma campanha única de mídia social. O autoproclamado “Rei do TikTok” se recusou a participar de vários debates na televisão e deu várias entrevistas à mídia estrangeira – embora tenha aparecido na CNN de pijama, dizendo que era um “homem do povo”.

Stefano Pozzebon da CNN relatou de Bogotá e Michelle Velez de Atlanta.

Leave a Comment