Entretenimento

Guns N’ Roses pede 12 camarins, 250 toalhas e mais para show no Rock in Rio

Guns N’ Roses pede 12 camarins, 250 toalhas, rosas e massagistas no Rock in Rio; pedidos de artistas têm até mesa de ‘beer pong’.
Festival acontece em setembro. Ingrid Berger, que tem experiência de 20 edições e é conhecida como ‘babá de artistas’, diz que banda que menos dá trabalho é o Iron Maiden.

Faltam trinta dias para o Rock in Rio e, nos bastidores, as equipes se preparam para atender todos os pedidos dos artistas.

E quem comanda o espetáculo no bastidor é uma artista em satisfazer vontades.

“Sou coordenadora dos camarins Mundo do Rock in Rio, também conhecida como babá de artista”, diz Ingrid Berger, que tem experiência de 20 edições.

Alguns são veteranos em dar trabalho.

“Guns N’ Roses. É um artista que de repente entra no palco, não entra. É uma coisa um pouco complicada pra fazer a gestão. Eu nunca sei o que vai acontecer. Então eu fico sempre com um pé atrás.”

A banda pediu 12 camarins, 250 toalhas, 2 massagistas e rosas vermelhas e brancas.

“Eu acho que o Guns N’ Roses é o exemplo da banda rock, né? É complexo. É muita gente, é banda, é um todo.”

Mas também tem artista novo no festival cheio de ideias.

“Esse ano o Post Malone pede uma mesa de beer pong. É uma coisa que eles brincam com copo de cerveja e com bolinha de ping pong.”

A Dua Lipa foi mais tradicional: “pede uma mesa de ping pong.”

Tem pedidos mais íntimos, como meia e cueca, e comida para todos os gostos e restrições.

“Esse ano a gente tem muito vegano, muita gente com alergia. Um não come cebola, o outro é glúten free, outro lactose.”
Segundo Ingrid, a banda que menos dá trabalho é o Iron Maiden.

“Super tranquilos, gentleman, não dão trabalho.”

Leave a Comment