Entretenimento

Revisão de Obi-Wan Kenobi: Ewan McGregor retorna como um Cavaleiro Jedi nos anos anteriores a Star Wars: Uma Nova Esperança

A resposta vem em “Obi-Wan Kenobi”, uma série de seis episódios da Disney + cujos dois primeiros capítulos se movem de forma tocante, entregando o que os fãs devem querer de um programa tão ansiosamente esperado quanto qualquer filme de sucesso.

Vale lembrar que o set original da série era um filme independente no qual Ewan McGregor retorna ao seu papel na trilogia prequela antes do sucesso de bilheteria da Lucasfilm levar a Lucasfilm a seguir uma direção diferente.

A vantagem é que o formato episódico permite um ritmo um pouco mais relaxado de descoberta de personagens e composição de histórias, que – após uma recapitulação um tanto desnecessária – começa uma década depois de derrotar os Jedi, não encontrando McGregor até o fim. meio caminho para se tornar Alec Guinness, mas perto o suficiente.

Embora haja um longo intervalo de tempo entre os filmes, alguns desse período foram abordados na excelente série animada Star Wars: Rebels, que apresentou os Inquisidores, vilões armados com sabres de luz encarregados de caçar os Jedi que sobreviveram ao expurgo orquestrado pelo Imperador. Como o trailer explica, a arma secreta dos Inquisidores é a natureza dos próprios Jedi, pois os Inquisidores procuram atrair suas vítimas para o aberto, testando sua bondade inata.

Enquanto os Inquisidores rastrearam Jedi menores pela galáxia, um em particular, Reva (Moses Ingram), parece obcecado em localizar Kenobi, que vive em um deserto, escondido à vista de todos. Ele observa o jovem Luke de uma distância decente que ainda está muito perto do tio Owen (Joel Edgerton), que se lembra bem de como acabou com o menino sob seus cuidados.

Ewan McGregor estrela a série Disney +

Dirigido pela veterana de “The Mandalorian”, Deborah Chow, esses episódios aproveitam ao máximo uma explicação mais do que provável que não deve ser estragada por tirar Kenobi de sua toca e colocá-lo em perigo. Esse cenário também cria muitas oportunidades de retorno de chamada, que em um cenário teatral fariam os fãs gritarem e gritarem.

Essas outras alturas à parte, McGregor – 17 anos afastados de “A Vingança dos Sith” – prova ser um grande trunfo, captura perfeitamente o lendário Jedi nesta fase, ainda ferido por perder Anakin Skywalker para o lado negro e cansado de manter um padrão que dá espaço para alguma esperança, mas não muito nas atuais circunstâncias.

Sinceramente, assistir “Obi-Wan Kenobi” só reforça a sensação de que a Disney/Lucasfilm provavelmente deixou dinheiro na mesa seguindo essa rota de transmissão, considerando a grande atração que essa combinação de elementos – incluindo o retorno altamente divulgado de Hayden Christensen – seria em formato de teatro. Os cinemas podem estar comemorando o desembarque de Top Gun: Maverick neste fim de semana, mas um filme tão profundamente enraizado na mitologia de Star Wars 45 anos após sua introdução seria uma mercadoria a não perder.

Essas considerações à parte, a série Disney + apresenta aos assinantes o que parece ser um ótimo entretenimento sem precisar de truques mentais Jedi. Embora ainda tenhamos quatro partes para fazer, com base em um começo, a Força ainda está muito com “Obi-Wan Kenobi”, que pode ter um pouco menos de salto em seus passos, mas não perdeu nada de seu charme para aqueles que muito tempo o seguiu.

“Obi-Wana Kenobi” estreia em 27 de maio no Disney+.

Leave a Comment