Entretenimento

Stillwater Review: Matt Damon estrela como o pai que luta para libertar sua filha

A história claramente deve ao caso Amanda Knox, onde Abigail Breslin interpreta Allison, uma estudante universitária americana condenada pelo assassinato de sua colega de quarto e amante. Seu pai, Bill Baker (Damon), visita a prisão de Oklahoma onde está atualmente em Marselha, liderando uma investigação que pode levar à sua libertação.

Ainda assim, longe de Hitchcock Everyman, que consistentemente triunfou nessas situações (pense em Jimmy Stewart em O Homem que Sabia Demais), Bill tem um passado conturbado, incluindo abuso de substâncias, e não é muito um detetive.

Incapaz de falar a língua local, ele eventualmente estabelece um relacionamento com a atriz Virginie (Camille Cottin, vista pela última vez em “Call My Agent”), estabelecendo laços improváveis ​​com ela e sua filha (Lilou Siauvaud), um vínculo parental substituto que ele tem amplamente desperdiçado.

O filme, portanto, funciona em um caminho paralelo, e Bill estabelece uma espécie de vida em Marselha enquanto tenta encontrar uma maneira de absolver Allison, apesar de ter sido chamado a sair.

“A última coisa que você quer dar a sua filha são falsas esperanças”, diz seu advogado, mas movido por forças internas – incluindo o desejo de fazer as pazes – Bill não pode desistir da luta.

McCarthy inicialmente se inspirou na história de Knox, e um primeiro rascunho do roteiro ficou adormecido por vários anos. Nesse ínterim, o mundo – e o lugar da América nele – evoluiu, acrescentando outro elemento aos esforços de Bill.

Com McCarthy e seus associados entregando muito mais filmes independentes do que produtos de estúdio, Stillwater (nome da cidade de Oklahoma) faz desvios inesperados, o que prova uma mistura de bênçãos. Enquanto o filme perturba os espectadores sobre o que realmente aconteceu e o que vai acontecer, ele se estende por quase duas horas e 20 minutos, fazendo com que fiquem impacientes com o final e menos satisfação quando finalmente chegar.

Considere McCarthy construindo um filme em torno do herói imperfeito e sua busca pela redenção, e Damon pelo fato de que ele se entregou de todo o coração a um papel que evita o clichê heróico usual.

No final das contas, Stillwater é executado por muito tempo, mas não particularmente profundo – ou pelo menos não profundo o suficiente.

A estréia de “Stillwater” em 30 de julho nos cinemas americanos. Tem uma R.

Leave a Comment